Educação Com a velocidade de reacção para o método de duas temperaturas diferentes

Anote a equação para encontrar a energia de ativação.

A energia de ativação, Ea = ((xx R T1 T2)/(T2 - T1)) x (k2/k1)



"T1" é a primeira temperatura e "T2" é a segunda temperatura. R é a constante universal dos gases, o qual é igual a 8,314 J (mol K). "K1" é a velocidade de reacção de "T1" e "K2" é a velocidade de reacção no "T2".

Com o método experimental usando a equação de Arrhenius

Digite os valores para as temperaturas, a velocidade de reação ea constante de gás universal. Como exemplo, tome uma reação que tem uma taxa de reacção de 0,0139 para 285K e uma taxa de reacção de 0,0493 para 350K. A equação resultante é:

Ea = (((285K x 350K x 8.314 J/(mol K))/(350K - 285K))) x (0,0493/0,00139).

Utilize a calculadora para resolver a equação e obter a energia de ativação. Neste caso:

Ea = (829321/65) * Na (35,47) = 45532,11 J/mol = 45,53 kJ/mol.

Tome o logaritmo natural de ambos os lados da equação de Arrhenius. A equação de Arrhenius é:

k = A e ^ -Ea/RT.

"K" é a constante de velocidade da reacção, A é o factor de pré-exponencial, que é assumida para ser independente da mudança de temperatura, Ea é a energia de activação para o mesmo, R é a constante universal dos gases e T a temperatura em Kelvin (K).

Isto dá ln k = ln A - Ea/(RT).

Reorganizando a equação na fórmula de uma linha reta na forma y = mx + c. Isto produz:

ln k =-Ea/(RT) + constante ou ln k = - (Ea/R) (1/T) + constante.

Use a segunda opção para traçar um gráfico de In k versus 1/T com uma calculadora gráfica para obter (- Ea/R) como gradiente, como a segunda opção já está na forma y = mx + c.

Divida a inclinação calculada utilizando a constante de gás universal para isolar o valor (- Ea) por (- Ea/R).

Multiply (- Ea) de -1 a obter Ea, a energia de ativação da reação. Isto constitui a base da determinação experimental da energia de activação.